icon__phone

Porque é que Nutella® sabe tão bem?

Ao longo de 50 anos, a qualidade de Nutella® tem-se baseado nas escolhas que fazemos em cada passo da produção.

7 ingredientes de qualidade.
Isto é tudo.  

O nosso compromisso com a sustentabilidade

7 ingredientes de qualidade.
Isto é tudo.

Ver as informações nutricionais

O açúcar

de Nutella®

O nosso açúcar é principalmente proveniente de açúcar de beterrabas cultivadas na Europa, mas também de cana açúcar plantada essencialmente no Brasil, no México, na Índia e na Austrália. 

O óleo de palma

de Nutella®

Um óleo vegetal de excelente qualidade, sustentável e rastreável, proveniente de frutos frescos prensados. 

As avelãs

de Nutella®

As avelãs inteiras, torradas no último momento para conservarem todo o seu sabor na nossa receita. 

O leite

de Nutella®

Um leite de qualidade, cuidadosamente selecionado de produtores locais.

O cacau

de Nutella®

Utilizamos um know-how único para preparar a nossa mistura de grãos de cacau, que torramos e processamos nos nossos centros de produção. 

A lecitina

de Nutella®

Um emulsionante natural 100% livre de OGM, extraído da soja ou de sementes de girassol.   

A vanilina

de Nutella®

Um aroma idêntico ao naturalmente presente nas vagens de baunilha. 

O nosso compromisso com a sustentabilidade,
ingrediente a ingrediente

Os nossos compromissos com a sustentabilidade
Que tipo de açúcar utilizam em Nutella®?

Os tipos de açúcar que adquirimos a nível global podem ser classificados da seguinte maneira: 75% de açúcar de beterraba e 25% de açúcar refinado de cana. 

Qual é a opinião da Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA, nas suas siglas em inglês) acerca do óleo de palma?

Segundo as recentes recomendações da EFSA, alguns contaminantes térmicos (2MCPD, 3MCPD, GE) estão presentes num vasto leque de alimentos e podem-se encontrar em quantidades consideráveis em óleos vegetais sujeitos a altas temperaturas durante o processamento alimentar. Esses contaminantes formam-se de maneira significativa quando o óleo atinge uma temperatura superior a 200 ºC. A EFSA reconheceu que o setor começou a otimizar os processos através de temperaturas baixas e que os resultados são prometedores, contudo, espera-se ir mais além. Os óleos e as gorduras têm, consequentemente, níveis mais baixos de contaminantes do que aqueles tradicionalmente disponíveis no mercado. Isso possibilita a criação de produtos com níveis mínimos de contaminantes que se ajustam perfeitamente aos parâmetros definidos pela EFSA. 

Não encontrou a resposta à sua pergunta?